bg

Centros econômicos globais estão migrando para mercados emergentes

A população mundial vem crescendo em uma média de 65 milhões de pessoas por ano. Isso se deve ao grande processo de migração do campo para a cidade - o maior identificado até hoje. Afinal, é na cidade que você encontra produtividade, conhecimento, experiências, dinheiro e inovação. 

Richard Dobbs, James Manyka e Jonathan Woetzel, diretores da McKinsey Global Institute, contam no livro "No Ordinary Disruption", que os principais centros de gravidade econômica do mundo estão saindo de mercados globais avançados em direção aos emergentes. 

Esse rompimento incomum (tradução literal do título) de forças globais está quebrando paradigmas econômicos e movimentando internamente mercados emergentes e proporcionando um crescimento favorável à expansão de mercados. 

Eles contam que, no Brasil, novos atores podem crescer em mercados de zonas mais populosas e menos desenvolvidas economicamente, como o Nordeste, por exemplo. Nessas regiões a competição (ainda) é menos brutal do que em grandes centros e tornam-se excelentes oportunidades para empreendimentos.

Outros Posts

Desenvolvido por Zimya