bg

Os mitos sobre inovação

Hoje em dia, ter ideias inovadoras pode parecer uma tarefa um pouco complexa. Você escuta e vê de tudo. Cases de sucesso, super inspirações, sacadas simples e geniais de pessoas que mudaram o curso da história e do mundo. Mas nem sempre é assim que acontece.

Buscando compartilhar sua própria experiência, Scott Berkun decidiu reunir em um livro tudo o que gostaria de ter aprendido sobre ter essas grandes ideias antes de começar sua carreira. Autor do best seller “The Myths of Innovation” (Os Mitos da Inovação em tradução livre), apresenta lições detalhadas de como aplicar o que aprendeu com livro e outras histórias inspiradoras sobre esses acontecimentos.

Em seu blog, Berkun fez uma compilação dos mitos que foram sendo esclarecidos ao longo de sua vida. Selecionamos três deles que podem ajudar você a encarar o desafio da inovação de uma maneira bem diferente:

1. O mito da epifania: Poucas pessoas falam sobre as milhões de "epifanias" que tiveram e terminaram em fracasso. Histórias de insights são ótimas, mas elas não contam exatamente como o processo criativo se dá porque às vezes a própria pessoa não entende como aconteceu. Epifanias são uma consequência do esforço, não apenas inspiração. Nenhuma ideia é completamente original. Como todas as outras, são feitas a partir de outras ideias. Então, quando você ouvir uma história sobre um insight, as perguntas úteis são: a) Quanto tempo o criador passou a trabalhar antes do insight acontecer?, b) Quantas ideias de outras pessoas foram usadas com inspiração? e c) O quanto o trabalho que eles tiveram depois disso para fazer a ideia dar funcionar? Apenas ter uma epifania sem dedicar seu tempo para realiza-la não garante o sucesso, certo?

2. O mito do método: O desafio do trabalho criativo são os muitos fatores além de seu controle. Você pode fazer tudo certo e ainda assim falhar. Os métodos podem ser úteis, mas eles negam que o presente é diferente do passado. Há muitas variáveis ??no presente para ter certeza de qualquer coisa. É por isso que termos como “sistema de inovação” ou “pipeline de inovação” são absurdos. A ideia de um portfólio de inovação, onde se assume uma série de riscos através de múltiplas ideias é mais honesto. Muitos livros sobre criatividade são surpreendentemente não criativos e fazem promessas impossíveis.

3. O mito de que boas ideias são raras: Se você parar para observar qualquer criança de 6 anos de idade, elas vão inventar dezenas de coisas em uma hora. Nascemos para construir coisas criativas. O problema são as convenções depois de adulto e as demandas da vida que sacrificam nossos instintos criativos em favor do status social. Ao contrário de uma criança, adultos são extremamente julgadores, matando ideias antes mesmo que tenham um momento para provar o seu valor. Boas ideias estão em toda parte: o que é incomum é que as pessoas com a convicção de colocar sua preceitos por trás de ideias.

 

Quer saber quais são os outros? Acesse o blog de Scott Berkun aqui.

Outros Posts

Desenvolvido por Zimya