bg

Que tal substituir a monografia por startups?

A Faculdade de Informática e Administração Paulista (Fiap) fez isso. A instituição de ensino superior com foco em tecnologia da informação e gestão empresarial elevou seu propósito de inovação mais um pouco em 2015.

Este ano a faculdade propôs um novo desafio aos formandos dos cursos de MBA: os alunos substituíram o tradicional trabalho de conclusão de curso pelo desenvolvimento do projeto de um novo negócio, no formato de uma empresa startup. A ideia era colocar em prática soluções para problemas reais, utilizando todo o conhecimento técnico que faz parte do curso, incentivando o empreendedorismo, a inovação e o networking.

O programa conhecido na instituição como o Startup One recompensou os três melhores projetos com um curso executivo intensivo na Babson College, nos Estados Unidos – considerada uma das melhores universidades de empreendedorismo do país americano.

Neste curso os vencedores terão a oportunidade de estar entre alguns dos professores empreendedores mais renomados do mundo, além da experiência única de imersão nos ecossistemas de inovação e empreendedorismo, com aulas em período integral. Ao final do curso, terão a chance de apresentar o projeto vencedor do Startup One a uma banca de professores e jovens de diversos países.

As startups vencedoras

O projeto “Espichou? Trocou!” incentivou a troca de produtos infantis entre pais e comunidades por meio de um serviço de geolocalização, enquanto o aplicativo “Dim–dim” ajuda os pais no controle da mesada dos filhos por meio da meritocracia, ensinando às crianças conceitos de economia e finanças de forma lúdica e interativa.

Já o “Mo.nu” facilita a comunicação entre o nutricionista e seu paciente sendo uma plataforma que reúne em um só lugar todas as informações necessárias para um diagnóstico mais rápido e preciso.

O diretor de empreendedorismo da Fiap, Marcelo Nakagawa, embarcará na viagem com os vencedores com a esperança que o programa “estimule os alunos a identificar um problema no mercado, de modo que eles possam planejar uma solução inovadora para isso, validando no próprio mercado”.

É ou não é uma baita ideia para qualificar ainda mais os empreendedores brasileiros?

Outros Posts

Desenvolvido por Zimya